Notícia

Nova plataforma capixaba conecta profissionais para troca de serviços

Confira a conversa com o comentarista Evandro Milet e Rafaela Marques, idealizadora da plataforma "Auati"

conexao digital
conexao digital
Foto: Divulgação

Nesta edição do "CBN Inovação", o comentarista Evandro Milet traz como destaque que, em tempos de pandemia, um projeto capixaba tem se destacado na elaboração de novos modelos de trabalho e pode ajudar empreendedores em tempos de crise. Desenvolvido pela empresa Sempre Design, a plataforma "Auati" é uma ferramenta virtual que conecta pessoas físicas ou jurídicas que tenham interesse comum em realizar permuta total ou parcial. Na crise, a "Auati" tem buscando impactar e beneficiar profissionais que estão desempregados, ociosos ou que desejam ter acesso a bens e serviços que, sem a permuta, não conseguiriam pagar. Quem participa da conversa, e traz detalhes do programa, é Rafaela Marques, idealizadora da plataforma e CEO da Sempre Design.

"É uma plataforma que conecta pessoas com interesses em comum em realizar permuta de serviços. Com o advento da pandemia a gente passou a receber muitos cadastros e procuras. Nós começamos, assim, a remodelar a plataforma para atender a essa nova demanda", explica. Exemplo prático? "Ao ver uma diarista oferecer seu serviço em troca de uma terapia, por exemplo, é muito gratificante, pois experiências como essa mostram o potencial do nosso empreendimento. Ver as pessoas se conectando e fazendo negócios com o seu próprio trabalho é sensacional", detalha.

Ouça na íntegra:

Na plataforma, ela explica, há profissionais de vários tipos, como consultores, marketing digital e terapeutas, que formam a rede colaborativa de serviço. "Temos uma gama de profissionais diversos e essa diversidade é muito bacana porque os profissionais se conectam para trocar serviços e ajudar o outro. Todo o projeto das empresas é tratado com muita simplicidade e respeito pelo profissional. A gente empodera esses profissionais a acreditarem que o seu trabalho é sua moeda. Temos, hoje, uma fila de espera de quase 200 profissionais que querem entrar na plataforma", finaliza.