Notícia

Adoção de pets na quarentena também exige responsabilidade

As orientações são da comentarista Tatiana Sacchi

Troca de afeto com seu pet?
Troca de afeto com seu pet?
Foto: Pixabay

Nesta edição do Clube Pet CBN a comentarista Tatiana Sacchi explica que, nos dias atuais, as pessoas em geral têm vivido nos grandes centros urbanos, em espaços cada vez menores, com pouco ou nenhum contato com a natureza, muitas vezes morando sozinhas ou em núcleos familiares pequenos. Essas particularidades da vida moderna têm feito muitas pessoas optarem em ter um animal de estimação para deixar a “família” maior e ter uma companhia que estabeleça um vínculo de amor e carinho sem cobranças.

Ouça o quadro completo:

Nesse período de quarentena, a solidão, a carência, a angústia e às vezes até a depressão podem fazer parte dos sentimentos que eventualmente afloram em nós, principalmente naqueles que moram sozinhos ou que podem ter fortes divergências dentro do núcleo familiar. Com isso, as pessoas tendem a procurar formas, conscientes ou inconscientes, de lidar com esses sentimentos e emoções e uma delas pode ser a decisão, bem pensada ou impulsiva, de adotar ou comprar um animal.

Alguns talvez já tivessem essa vontade de ter um animal já antes da pandemia e com a quarentena percebeu que esse poderia ser o momento ideal. Porém, existem questionamentos importantes que vão muito além da quarentena e que devemos considerar ao tomar a decisão de adotar ou comprar um animal de estimação. E em primeiro lugar, o principal é: "não compre ou adote um animal de estimação por impulso". As outras são:

EM RELAÇÃO À VOCÊ, SUA FAMÍLIA E ROTINA 

Na hora de escolher, responda com sinceridade às perguntas abaixo, para que a presença do animal na casa seja uma alegria constante e não fonte de preocupação ou frustração:

1. Quanto tempo disponível você terá para seu animal de estimação? Terá tempo de passear com ele, educá-lo, levá-lo ao veterinário? 

2. Esse animal irá se enquadrar na rotina da casa e da família? Todas as pessoas que moram na casa estão de acordo em ter um animal? 

3. O lugar onde você mora permite a presença de animais de estimação? De qualquer espécie ou há restrições? 

4. Qual será o espaço disponível na casa para esse animal? Todo animal precisa de um espaço mínimo para ter a saúde física e mental equilibrada. 

5. Qual será o impacto desse animal no orçamento pessoal? Você terá condições de custeá-lo caso ocorra algum imprevisto? 

6. Você está disposto a se comprometer com esse animal durante todo o período de vida dele e a não abandoná-lo na hora em que ele mais precisar de você? Lembrando que existem animais que podem viver 15, 20 ou até mais de 30 anos, dependendo da espécie. 

7. No caso de espécies exóticas, o animal que você pretende ter é legalizado?

Após responder a essas perguntas, você deverá decidir se quer comprar ou adotar um animal. Lembre-se que existem muitos animais precisando de um lar e que muitas vezes um animal já adulto pode dar muito menos trabalho do que um filhote. 

EM RELAÇÃO À QUARENTENA 

1. Quando a quarentena terminar, conseguirei me dedicar e ter tempo para cuidar desse animal e dar a ele o que ele precisa? 

2. Após a quarentena, como ficará a rotina dele? Haverá gente em casa para dar atenção à ele ou ele ficará grande parte do tempo sozinho?

Ver comentários