Notícia

Fé e história: as história do Santuário-Basílica de Santo Antônio

O comentarista Fernando Achiamé recebe no quadro a participação do padre Roberto Camillato, reitor do Santuário

Nesta edição do "Coisas do ES", o comentarista Fernando Achiamé traz como destaque as histórias que envolvem o Santuário-Basílica Santo Antônio, localizada no bairro que leva o nome do santo, em Vitória. Quem participa da conversa é o padre Roberto Camillato, reitor do Santuário e pároco da Paróquia de Santo Antônio. Acompanhe.

Admirado por fiéis e turistas, o templo passou a ser considerado patrimônio histórico material do Espírito Santo. Achiamé recorda que a história da capital capixaba está muito ligada a essa devoção ao santo. O primeiro nome da ilha foi o de Santo Antônio, dado no dia 13 de junho de 1535, quando os portugueses recém-chegados fizeram o reconhecimento das terras próximas e concluíram que no arquipélago existia uma ilha grande e, assim, a batizaram em homenagem ao santo do dia.

"O nome da ilha, depois vila e cidade, foi mudado para Vitória, mas o santo continuou presente na história do lugar. Foi declarado padroeiro da capital capixaba, dividindo a honra com Nossa Senhora da Vitória, em 1956, mesmo ano em que teve início a construção do santuário no bairro de Santo Antônio", recorda.

Ver comentários