Notícia

Dia dos Pais: sugestões de vinhos para presentear e representar amor

Ouça o quadro Minuto do Vinho, com Luiz Cola!

Champagne Bollinger
Champagne Bollinger
Foto: Sebastian Coman/Pexels

Nesta edição do Minuto do Vinho, Luiz Cola adianta dicas para o Dia dos Pais, que acontece no dia 9 de agosto. O comentarista afirma que oferecer uma garrafa de vinho como presente para nossos pais deve ser visto como algo maior que o simples gesto de uma data comemorativa.

"É algo que transcende o objeto, representando um ato de amor e reconhecimento por aquela pessoa que nos criou e ajudou a moldar nosso caráter e visão de mundo", diz. Cola preparou uma seleção especial de vinhos para presentear "seu melhor e mais fiel amigo". Confira!

AS DICAS DO LUIZ:

Ao escolher um vinho ideal para presentar nossos pais, devemos pensar nele como algo que se limita ao presente em si, mas numa oportunidade de partilhá-lo com seu melhor e mais fiel amigo. Para aqueles que tem alguma garrafa especial na adega, ou mesmo aquela que está guardada no fundo do armário, eis a hora certa para partilhá-la com a companhia perfeita. Abra seu melhor vinho e celebre a existência daquele que lhe fez existir.

Aos demais, que ainda não estão preparados para a ocasião, trago algumas sugestões de vinhos que podem ser encontrados com certa facilidade e que certamente irão abrilhantar esse momento de encontro em família.

 Ainda não inventaram nada melhor para celebrar que um bom Champagne (ou outro tipo de espumante). Os nacionais são uma bela opção para quem não pretende gastar mais do que R$100. Pensando no paladar masculino, menos afeito aos sabores doces, escolha um do tipo Nature (Zero Dosage).Como a temperatura está propícia, os tintos ditos “masculinos” (sem sexismo algum...) também caem muito bem. Vinhos mais estruturados, encorpados e alcoólicos como os tintos de Bordeaux (ou similares italianos, chilenos e americanos), um Barbaresco do Piemonte (acessível mais jovem que um Barolo), um volumoso tinto do Douro, um complexo Rioja Gran Reserva, ou ainda um Brunello di Montalcino (que vai bem com quase tudo servido à mesa).Outra interessante opção é partilhar um vinho fortificado, antes ou depois da refeição, acompanhado de um charuto (para aqueles que apreciam). Um vinho do Porto Tawny, um Madeira mais seco (Verdelho ou Sercial) ou até mesmo um Jerez (Palo Cortado ou Amontillado), vão tornar o almoço de domingo numa bela recordação.

É isso, quando se trata de nossos pais, temos de caprichar no vinho! Ah, mas vinho nenhum substitui um grande abraço e todas as demonstrações de afeto que puder oferecer...

Ver comentários