Notícia

Pesquisador do IBGE avalia redução da população

A população brasileira continuará a crescer até 2047, quando atingirá 233,2 milhões de pessoas. No entanto, a partir de 2048, haverá uma queda gradual até 2060, quando recuará para 228,3 milhões. No Espírito Santo, a população deverá crescer até 2059, quando chegará a 4.928.667 pessoas. No ano seguinte, ela cairá para 4.927.795 pessoas. Essas são algumas das informações da revisão 2018 da Projeção de População do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado na última quarta-feira.

Mas o que tem gerado a essa queda de fecundidade? Segundo o IBGE, esse envelhecimento tem a ver com a queda na taxa de fecundidade total, que reduz o número de nascimentos ao longo do tempo. Além disso, entre as consequências do envelhecimento da população, além do inevitável aumentos dos gastos com saúde e aposentadorias, o IBGE destaca o maior percentual de pessoas fora da idade de trabalhar e, portanto, de dependentes. Em entrevista ao CBN Cotidiano, o Pesquisador de Informações Geográficas do IBGE, Tadeu Oliveira, detalha o cenário. Confira!

Ver comentários