Notícia

PM na porta de garagens e terminais para evitar piquetes na segunda

Motoristas e cobradores de ônibus prometem parar na próxima segunda-feira (03). Categoria reivindica reajuste de 4% mais ganho real nos salários e benefícios

As portas das garagens das empresas de ônibus na Grande Vitória vão contar com reforço policial a partir da próxima segunda-feira (03), data prevista para início da paralisação dos rodoviários. De acordo com o Comandante Geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Ramalho, as tropas especializada e preventiva estarão nas ruas, nos terminais e nas portas das garagens das empresas de transporte de passageiros para evitar piquetes, conflitos e para garantir a segurança e circulação dos ônibus e da população. 

O edital de greve dos rodoviários foi publicado nesta quinta-feira (29), como anunciado pelo sindicato da categoria. O documento, conforme determina a lei, deve ser publicado com 72 horas de antecedência à paralisação. Os rodoviários prometem cruzar os braços a partir da zero hora da próxima segunda-feira (3). No edital, é prometida, durante a paralisação, a circulação de 30% da frota dos ônibus que operam o sistema.

Já a Justiça do Trabalho deve julgar nesta sexta-feira (30) uma ação movida pelos empresários do setor de transportes para que 100% dos ônibus circulem na Grande vitória na próxima segunda-feira (3), dia em que os rodoviários prometem iniciar a paralisação da categoria. Na mesma ação, assinada pelos dois sindicatos patronais Setpes e Gvbus, os empresários sugerem também percentual de 90% da frota nos horários de pico ou 70% nos demais horários.

 

A aprovação pela greve ocorreu nesta terça-feira (27) após duas assembleias com os rodoviários. Eles não aceitaram a proposta dos patrões de reajuste linear de 2% nos salários, tíquete-alimentação e plano de saúde. Os rodoviários pedem 4% de reajuste da inflação mais o ganho real. A paralisação vai afetar tanto os ônibus do sistema Transcol quanto os municipais de Vitória e Vila velha. Atualmente, cerca de 700 mil pessoas utilizam o transporte público todos os dias.

No próximo domingo (2), a categoria fará uma reunião para decidir como será o momento. Se até lá houver alguma proposta das empresas, os rodoviários prometem estudá-la, evitando a paralisação.

Ver comentários