Notícia

Ufes teve papel ativo na reconstrução da base do Brasil na Antártica

Destruída por um incêndio em fevereiro de 2012, a estação foi reinaugurada na noite desta quarta (15), após cerca de quatro anos de obras

A Estação Comandante Ferraz, base brasileira na Antártica, que foi destruída por um incêndio em fevereiro de 2012, foi reinaugurada na noite desta quarta (15), após cerca de quatro anos de obras, em uma cerimônia que reuniu diversas autoridades e pesquisadores brasileiros. A base recebeu um investimento de cerca de US$ 100 milhões e possui os equipamentos mais avançados do mundo destinados à área de pesquisa. Entre as pesquisadores que atuaram nesse processo de reconstrução está a professora e pesquisadora Cristina Engel, da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Ela, que atualmente é secretaria da Ciência e Tecnologia do Estado, estuda a arquitetura na Antártica há mais de 30 anos, desde o seu trabalho de conclusão de curso. Ela também liderou uma rede de pesquisadores do projeto denominado Arquitetura na Antártica (Arquiantar) na organização do concurso de Arquitetura para a construção da nova estação. Na CBN Vitória, a professora detalha sua atuação e a da Ufes no trabalho. Acompanhe!

 

 

Ver comentários