Notícia

Novos municípios passam a fazer parte do risco alto para coronavírus

Uma nova Matriz de Risco será usada a partir deste domingo (24) no Espírito Santo para avaliar a situação em que cada município se encontra diante da pandemia do novo coronavírus

Uma nova Matriz de Risco será usada a partir deste domingo (24) no Espírito Santo para avaliar a situação em que cada município se encontra diante da pandemia do novo coronavírus. Dados de isolamento e o número de pessoas acima de 60 anos terão peso na hora de classificar o grau de risco em cada cidade e, com isso, estabelecer restrições, que podem chegar ao "lockdown", ou seja, bloqueio total da circulação de pessoas.

A nova matriz levará em conta dois fatores: ameaça e vulnerabilidade. O índice de ameaça poderá ser classificado como leve, moderado, severo ou extremo. Essa variável vai ser cruzada com a vulnerabilidade dos municípios, baseada na ocupação de leitos. Neste caso, o risco poder ser: adequado, alerta, crítico e plano de crise, como explicou em entrevista à rádio CBN Vitória, o Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Espírito Santo (CBMES), Coronel Alexandre dos Santos Cerqueira. Neste debate também participou o prefeito de Viana, Gilson Daniel, presidente da Associação dos Municípios do Estado do Espírito Santo (Amunes).

Para calcular o nível de ameaça, serão analisadas quatro variáveis com pesos diferentes, que são: o coeficiente de incidência do vírus, taxa de letalidade, o índice de isolamento e a porcentagem de população acima de 60 anos. A nova Matriz de Risco vai considerar também a vulnerabilidade dos municípios, que é baseada na taxa de ocupação de leitos de UTI.

Ver comentários