Notícia

Resposta inflamatória para a Covid-19 é alvo de pesquisa brasileira

A pesquisa está em fase de análise e, no futuro, deve propor tratamentos mais adequados para os casos graves de Covid-19

Com o avanço do coronavírus estudos têm sido realizados por cientistas com o objetivo de entenderem a evolução da Covid-19. Um projeto conduzido no Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID), da USP (Universidade de São Paulo), que investiga os mecanismos pelos quais as células de defesa do organismo humano respondem à infecção pelo vírus. O professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo e pesquisador do CRID, Dario Zamboni, deu detalhes sobre a pesquisa, que ainda está em análise e, no futuro, deve propor tratamentos mais adequados para os casos graves de Covid-19. Ouça!

O pesquisador explica que pacientes com a forma severa da doença desenvolvem um intenso processo inflamatório em diferentes órgãos e essa segunda fase da doença, que sucede o período de replicação do vírus nas células da pessoa infectada, ainda é pouco compreendida pelos cientistas. "Nos casos mais graves da doença pode haver um intenso processo inflamatório gerado em resposta à infecção pelo SARS-CoV-2 que acaba lesando os tecidos do paciente e piorando o quadro clínico. Nesses casos, o paciente pode ter desconforto respiratório, insuficiência renal ou problemas cardíacos. Precisa ser levado para a UTI [Unidade de Terapia Intensiva] e pode chegar a óbito”, explica. A pesquisa é apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).