Notícia

Conheça os detalhes do plano de risco extremo anunciado pelo ES

Caso a taxa de ocupação de leitos de UTI ultrapasse os 90%, o governo promete colocar em prática o Plano de "Risco Extremo"

Álvaro Duboc é secretário estadual de Planejamento
Álvaro Duboc é secretário estadual de Planejamento
Foto: Vitor Jubini

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Espírito Santo chegou a 85,57%. De acordo com a atualização do Painel Covid-19, realizada na noite desta quarta-feira (10). O estado possui 610 UTIs disponíveis para o tratamento da Covid-19, mas  522 já estão ocupadas. 

Caso essa taxa de ocupação ultrapasse os 90%, o governo promete colocar em prática o Plano de "Risco Extremo" anunciado, no final da tarde de ontem (10), pelo governador Renato Casagrande, em coletiva de imprensa on-line.

Dentre as medidas contempladas estão a proibição de circulação de pessoas nas ruas entre 21h e 5h, limitação da circulação de pessoas nas ruas e multa por descumprimento das medidas estabelecidas pelo plano emergencial. Ainda não há uma previsão de quando esse plano deve ser colocado em prática, mas quando isso acontecer as normas terão validade de 14 dias.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, em entrevista à CBN Vitória, afirmou que o valor da multa e as ações de fiscalização serão definidos na próxima semana. 

Segundo a matriz de risco ampliada, nesta semana, todos os municípios do Espírito Santo têm risco moderado para alto. Das 78 cidades capixabas: 36 estão com risco alto e 42 em risco moderado. 

Apesar de não chamar o plano de "lockdown", as medidas são semelhantes as que vem sendo adotadas por outros locais que já fizeram a restrição total no país. As normas estão divididas entre os eixos: social; comercial, indústria e serviços; transporte público e limite de municípios. Lembrado que ainda não há data para que comecem a valer. Veja abaixo:

 
 
 

Ver comentários