Notícia

Hidroxicloroquina é ineficaz no tratamento da Covid-19, aponta estudo

Estudo com 667 pacientes infectados pela Covid-19 apontou ineficácia da hidroxicloroquina para o tratamento de casos precoces

Um estudo promovido por pesquisadores de um consórcio de instituições de saúde brasileiras concluiu que a hidroxicloroquina não é eficaz para o tratamento de casos precoces da covid-19. A pesquisa teve a participação de 55 hospitais públicos e privados de ponta do país, e os resultados foram publicados, na última semana, no periódico científico “New England Journal of Medicine”. Nesta edição do CBN Vitória, conversamos com a professora de Medicina Intensiva da Universidade Federal de São Paulo e coordenadora do comitê científico da Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet), Dra. Flávia Machado, que faz parte da chamada Coalizão Covid Brasil e deu detalhes sobre o estudo. Ouça!

Os médicos e pesquisadores brasileiros acompanharam 667 pacientes de hospitais em diferentes regiões do início da pandemia no país, em março, até junho. O critério para integrar o estudo, chamado de "Coalizão I", era que fossem pacientes admitidos há menos de 48 horas nos hospitais, e ainda dentro dos primeiros sete dias de apresentação de sintomas. No Espírito Santo, dois hospitais participaram do estudo, conforme consta na publicação: Hospital Estadual Jayme dos Santos Neves, na Serra, e Hospital Evangélico de Vila Velha. Foram analisados apenas casos leves a moderados, quer dizer, pessoas internadas mas sem necessidade de oxigênio, ou que precisavam de, no máximo, quatro litros por minuto de oxigênio suplementar. A média de idade era de 50 anos.

Ver comentários