Notícia

Passaporte Coronavírus: saiba como vai funcionar em caso de lockdown

Ouça entrevista com o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc

O sistema que vai emitir o chamado "Passaporte Coronavírus", que vai permitir a circulação de pessoas em atividades essenciais em caso de "lockdown", já está finalizado. A página está em "stand-by" e deve ser liberada caso a taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva no Espírito Santo ultrapasse 90% e, portanto, o Estado decrete risco extremo de contaminação para a Covid-19, conforme anunciou em primeira mão o jornalista de A Gazeta, Leonel Ximenes, nesta terça-feira (30).

Em entrevista nesta quarta-feira (01) à rádio CBN Vitória, o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, explicou que o "Passaporte Coronavírus" foi criado quando o Espírito Santo registrou o período mais crítico de ocupação de leitos da UTI, na segunda quinzena de maio e na primeira semana de junho, quando o índice de ocupação oscilou entre 86% e 88%. No entanto o serviço está pronto caso a situação volte a se agravar.

Hospedado na plataforma do Acesso Cidadão (www.acessocidadao.es.gov.br), o documento seria emitido para aquelas pessoas que precisam se deslocar de casa para o trabalho para exercer atividades essenciais durante a vigência das medidas de restrição de locomoção. Na prática, é um controle que o governo teria das atividades essenciais no Estado. Nesse caso, empresas e pessoas físicas acessariam a página na internet para fazer o cadastro e emitir o Passaporte, que seria apresentado às autoridades responsáveis pelo cumprimento das medidas, como a Polícia Militar. O próprio sistema validaria os dados inseridos pelo solicitante do documento. 

Ver comentários