Notícia

Pós-Covid: pacientes recuperados relatam fadiga crônica

Ouça as explicações do médico neurologista Gabriel de Freitas, pesquisador do Instituto DOr de Pesquisa e Ensino (IDOR) e da Universidade Federal Fluminense (UFF)

Em meio aos estudos sobre o novo coronavírus, pesquisadores que analisam o comportamento de pacientes recuperados da doença já sinalizam a uma importante observação: alguns desses pacientes recuperados podem manifestar condições clínicas, as quais os médicos têm identificado como "síndrome da fadiga crônica".

O alerta é do médico neurologista Gabriel de Freitas, pesquisador do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e da Universidade Federal Fluminense (UFF). Ele é um dos integrantes de um grupo de pesquisa do liderado pelo IDOR para investigar sequelas neurológicas da Covid-19 grave.

O médico explica que parte desses pacientes recuperados sentem sintomas como fadiga física e mental profunda, dores, dificuldades para respirar, fraqueza muscular, dormência, dificuldade de concentração, alterações na pele, inchaços e dores", explica. Freitas aponta para um cenário de quadro semelhante ao da chamada síndrome da fadiga crônica.

 

Ver comentários