Notícia

Médicos estudam prevalência do coronavírus em pacientes oncológicos

No Estado, a médica oncologista e pesquisadora do Centro de Pesquisas Clínicas do Hospital Evangélico, Sabina Bandeira Aleixo, participa do estudo

Um projeto, denominado "Oncovid 19.1", da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), tem avaliado, desde abril deste ano, a prevalência da infecção pelo novo coronavírus em pacientes oncológicos. O estudo e o monitoramento dessas informações, vindas de todas as regiões do Brasil, vão servir para a e elaboração de estratégias, protocolos e políticas de combate à doença e de cuidado entre pacientes com câncer. No Espírito Santo, o único hospital que participa do projeto é o Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, e quem está a frente é a médica oncologista e pesquisadora, Sabina Bandeira Aleixo, que também é membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) e da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO).

Ela explica que o estudo é para acompanhar pacientes que fazem tratamentos de radioterapia, por exemplo, e contraíram o vírus para vermos como está sendo a evolução da doença nessa população. Existem estudos internacionais que, sim, já sinalizam que pacientes oncológicos com o vírus evoluem pior e de forma mais grave. Queremos entender isso aqui, próximo da gente", explica.

 

Ver comentários