Notícia

"É pouco provável que ES tenha 2ª onda de mortes", explica diretor

Ouça a entrevista concedida pelo diretor de Integração e Projetos Especiais do Instituto Jones dos Santos Neves, Pablo Lira, à rádio CBN Vitória

Covid-19
Covid-19
Foto: Pixabay

"É pouco provável que o Espírito Santo tenha segunda onda de mortes pela covid-19". A fala é do diretor de Integração e Projetos Especiais do Instituto Jones dos Santos Neves, Pablo Lira, que integra o Núcleo Interinstitucional de Estudos Epidemiológicos (NIEE). Em entrevista ao CBN Cotidiano, Lira recapitulou as medidas de enfrentamento ao novo coronavírus implantadas pelo governo do Estado desde o início da pandemia, em março, até agora, com 75 dos 78 municípios capixabas classificados como risco baixo de acordo com o Mapa de Risco Covid-19 ES. "Nossa média móvel de mortes está em 10 para 14 dias, o que é uma queda de 37,22% nesse número", diz. Ouça!

O diretor do ISJN destacou ainda a implantação, há cinco meses, da matriz de risco para covid-19, que serve de base para a elaboração do Mapa de Risco. O mapa chegou a ficar completamente amarelo e vermelho em algumas semanas durante os cinco meses - ou seja, com todos os municípios em risco moderado ou alto para o novo coronavírus.

Desde que o governo do Estado instituiu a matriz de risco para a covid-19 há cinco meses, ele encontra-se, pela primeira vez, quase todo verde. A partir desta segunda-feira (21), e até o dia 27 de setembro, o cenário é outro: o mapa está 96,15% verde, que é a classificação para baixo risco de contaminação. Isto é, 75 cidades terão menos restrições para atividades econômicas e sociais. Montanha, no Norte, e São José do Calçado e Ibatiba, no Sul do Estado, permanecem em risco moderado e não há cidades em risco alto.

"Em 4 de setembro tivemos a menor taxa de transmissão registradas no Estado, que foi de 0,47. Outro fator de comparação importante também está no número de curados. Em abril nós tínhamos menos de 10% de doentes curados, depois isso saltou para 91% de curados diante dos infectados. Assim como aumentou nesse período a capacidade do sistema de saúde e, agora, os critérios de testagem para setores da educação, por exemplo. A taxa de cura do Espírito Santo ajuda no controle da doença", alega. 

TAXA DE LETALIDADE É DE 2,7%

Com base na última atualização do Painel Covid-19 ES, no final da tarde desta segunda-feira (21), o Estado possui 125.185 casos confirmados da doença, 114.576 curados e registra 3.432 óbitos. A taxa de letalidade estadual da covid-19 é de 2,7%.

Ver comentários