Notícia

Mais postura: idosos que fazem atividade física podem evitar fraturas

Ouça os detalhes da pesquisa da Ufes feita por Henrique Taveira, mestre em Educação Física

Voluntário da pesquisa passa pelo teste dinamometria computadorizada
Voluntário da pesquisa passa pelo teste dinamometria computadorizada
Foto: Leonardo Vieira/Ufes

Uma pesquisa da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) analisou se existe diferença na força muscular e no controle postural entre idosos fisicamente ativos e que são atletas. O objetivo do estudo é mostrar se e como a atividade física a longo prazo afeta o corpo na fase etária acima de 60 anos. Em entrevista ao CBN Cotidiano, o professor e mestre em Educação Física pelo Centro de Educação Física e Desportos (CEFD) da Ufes, Henrique Taveira, responsável pela pesquisa, detalha as conclusões obtidas. O recado que ele deixa é: se movimente mais! Ouça!

“Percebi que há poucas pesquisas que comparam atletas e outros não sedentários. Estudos como este podem ajudar a identificar se diferentes características de atividades físicas, como intensidade de treino, tipo de estímulo, características biomecânicas e fisiológicas, bem como o nível – competitivo ou recreacional – podem trazer benefícios ao participante, atenuando os declínios funcionais comuns ao processo de envelhecimento”, explica Taveira. A pesquisa foi concluída há cerca de um ano.

Ver comentários