Notícia

Não podemos fugir do distanciamento, diz infectologista sobre feriado

Ouça as recomendações para os viajantes apontadas pelo médico infectologista Crispim Cerutti Junior

O infectologista Crispim Cerutti Junior explicou como reduzir chances de exposição à Covid-19 em viagens
O infectologista Crispim Cerutti Junior explicou como reduzir chances de exposição à Covid-19 em viagens
Foto: Anna Shvets/Pexels

Às vésperas do feriado da Independência do Brasil, em 7 de setembro, e do aniversário de Vitória, no dia 8, uma parcela da população capixaba, mesmo com a pandemia, mostra-se disposta a driblar o isolamento social e realizar algum tipo de viagem. Em entrevista ao CBN Cotidiano, o médico infectologista Crispim Cerutti Junior chamou atenção para os cuidados que esses viajantes devem ficar atentos para evitar a possível exposição ao vírus ao novo coronavírus e alertou para os riscos da interação social em viagens. Ouça as explicações completas!

"Temos que ter em mente que a prevenção se dá em pilares fundamentais de manter o distanciamento social e utilizar, é claro, a máscara. Não pode fugir disso. Se não feito isso, o risco de contaminação é enorme. Por isso que, caso a pessoa vá viajar, ela deve priorizar locais que vão ter menos aglomerações. A área rural, em detrimento da área urbana, ainda é mais indicado", afirmou Cerutti.

Para aquelas pessoas que vão se hospedar em hotéis ou pousadas, o infectologista esclarece: "Nesse caso, valem todas aquelas orientações já reforçadas. Ficar atento ao emprego das medidas de biossegurança daquele estabelecimento, observar se os funcionários estão utilizados máscaras, se há espaçamento das mesas de refeições para manter o distanciamento maior entre os clientes e se há disponibilidade de álcool em gel já na entrada do local. São dicas fundamentais".

 

 

Ver comentários