Notícia

Queda na tarifa do arroz não terá efeito imediato, explica Acaps

O superintendente da Acaps defendeu que os supermercados são apenas "repassadores de preços" e possuem influência mínima no valor final

Arroz está mais caro nas distribuidoras
Arroz está mais caro nas distribuidoras
Foto: Patrícia Scalzer

Mesmo com a decisão do governo federal de zerar a tarifa de importação do arroz até 31 de dezembro, a medida não deve ter efeito imediato para o consumidor final. Foi o que afirmou o superintendente da Associação Capixaba de Supermercados (Acaps), Hélio Schneider, em entrevista ao CBN Cotidiano. Ele aponta que a alta no preço de alguns produtos da cesta básica, como o arroz, é um comportamento do mercado e está relacionado a uma série de fatores como crescimento das exportações, produção abaixo do consumo, entressafra, dificuldade de transporte e alta do dólar. Ouça a entrevista completa!

Ver comentários