Notícia

Somente 7% dos profissionais do ES atuam em home office, diz Dieese

Confira as explicações da Sandra Bortolon, supervisora técnica do Dieese no Espírito Santo

Mudanças no mercado de trabalho influenciadas pela pandemia do novo coronavírus. Levantamento realizado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), realizado em julho deste ano e divulgados nesta semana, com bases em dados do IBGE, apontam que dentro do total de ocupados no país, de 81,4 milhões, 10%, ou 8,4 milhões, estão em regime home office, sendo 56% mulheres e 44% homens.

No Espírito Santo, num total de 1,7 milhão de trabalhadores, cerca de 7% estão em trabalho remoto - 111,3 mil pessoas. São 59% mulheres e 41% homens. Em entrevista ao CBN Cotidiano desta sexta-feira (18), Sandra Bortolon, supervisora técnica do Dieese no Espírito Santo, traz mais detalhes desse cenário no mercado de trabalho capixaba.

Dados do Dieese
Dados do Dieese
Foto: Divulgação

O levantamento traça o perfil das pessoas que estão trabalho em home office no Estado. Em geral, são, além de mulheres (59%), pessoas brancas (54%), com ensino superior (73%) e com casa própria (72%). A faixa de renda dos profissionais que estão trabalhando em regime remoto é com destaque para aqueles que ganham mais de três salários mínimos (24%).

"A desigualdade social também é refletida no mercado de trabalho e pandemia também revelou isso. O mercado de trabalho ainda é desigual e muito heterogêneo", explica. Confira detalhes da conversa:

 

 

 

Ver comentários