Notícia

"Engenharia sem manutenção não é engenharia", diz presidente do Crea

Ouça a entrevista concedida pelo presidente em exercício do Crea-ES, Ricardo Guariento, à CBN Vitória

Desabamento de marquise reacende alerta para falta de manutenção de edificações no Centro de Vitória
Desabamento de marquise reacende alerta para falta de manutenção de edificações no Centro de Vitória
Foto: Vitor Jubini

O desabamento de uma marquise de um prédio construído na década de 30 reacendeu o alerta sobre a situação das edificações do Centro de Vitória. Do ponto de vista técnico, o presidente em exercício do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Espírito Santo (Crea-ES), Ricardo Guariento, em entrevista à CBN Vitória, afirma que ocorrido nesta quinta-feira (29) na Praça Oito foi "certamente" um problema de manutenção. Ele foi categórico: "engenharia sem manutenção não é engenharia", ao caracterizar o descaso com as estruturais da área. Ouça a entrevista completa:

"É o que a gente sempre diz: não se faz engenharia sem manutenção! Fiscalizações, por parte da prefeitura, têm sempre que ocorrer para verificar a situação de um local. A lei da inspeção predial de Vitória, por exemplo, é outro assunto que merece ser mais bem discutido. A legislação tem que ser utilizada na prática", alerta. Tecnicamente, um ponto que chama a atenção, ele traz, é com relação à impermeabilização de marquises", avalia.

"Na engenharia, todo local em que passa um grande volume de água, pode ocorrer a agressão das  armaduras ao longo do tempo, gera oxidação, a estrutura pode perder a resistência e termos o colapso daquela estrutura. São efeitos de causa e consequência", explica Guariento.

Atualização: Procurada para responder ao assunto, a Prefeitura de Vitória enviou a seguinte nota:

"A Prefeitura de Vitória informa que a Defesa Civil Municipal, após vistoria no local realizada no início da tarde, promoveu a interdição do imóvel para garantir a segurança e a estabilidade da edificação. Informa, ainda, que a fiscalização da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade (Sedec) vistoriou a edificação em janeiro deste ano e notificou o dono a fazer reparos na marquise e apresentar laudo técnico. Nos últimos dois anos, a Sedec fez um trabalho preventivo em toda a região do Centro para identificar problemas em fachadas e marquises. No total, 201 imóveis foram notificados para fazer reformas. Desses, 65 foram intimados (sendo que 35 deles foram multados). A fiscalização das fachadas e marquises é contínua e ocorre permanentemente em toda a cidade. O resultado dessa operação foi informado ao Ministério Público Estadual. A Sedec destaca que a responsabilidade de manter as marquises e fachadas em bom estado é do proprietário do imóvel".

Ver comentários