Notícia

Dengue e Chikungunya podem dificultar o diagnóstico da Covid-19

Sesa investigou a presença de anticorpos IgG específicos para o novo coronavírus em amostras de infecção por dengue e chikungunya ocorridas no Estado

Um estudo apresentado nesta terça-feira (12) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) mostra que o novo coronavírus já infectava pessoas no Espírito Santo, pelo menos, desde dezembro de 2019. A conclusão foi feita a partir de análises em amostras de sangue de pacientes que tiveram dengue e chikungunya no período. Os técnicos da Sesa investigaram a presença de anticorpos IgG específicos para SARS-COV-2 (coronavírus) em 7.320 amostras de infecção por dengue e chikungunya ocorridas no Estado desde dezembro de 2019. Desse total, em 210 foi identificada a presença de anticorpos próprios da Covid-19. Ethel Maciel, Pós-doutora em Epidemiologia e comentarista da CBN Vitória explicou como essa "camuflagem" pode acontecer. Ouça!

Ver comentários