Notícia

Encabeçado por cientistas, movimento defende 'lockdown' nacional

Somos o epicentro da pandemia, alerta o pesquisador Luis Eugenio Portela de Souza, professor do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia

Uma carta aberta endereçada ao presidente da República, governadores e prefeitos, assinada por 46 cientistas de renome no Brasil pede que sejam adotadas medidas para barrar o avanço da Covid-19 no país. A ação faz parte do movimento "Abril pela Vida", que defende sobretudo a adoção de um lockdown nacional de três semanas. Segundo dados feitos pelo grupo de cientistas, caso um 'lockdown' seja adotado e a média móvel de mortos seja reduzida pela metade, pelo menos 22 mil vidas podem ser salvas. O professor do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Luis Eugenio Portela de Souza, explica que, até agora, somente o distanciamento social efetivamente corta a transmissão do coronavírus, e por isso é necessário fazer com que as pessoas não se encontrem. 

Portela aponta que a vacinação é fundamental para conter a pandemia, mas na fase atual, ela ainda não é suficiente, já que a população brasileira ultrapassa 200 milhões de pessoas e somente 9,46% dessas pessoas foram imunizadas até agora - segundo dados do consórcio dos veículos de imprensa. Por isso, é preciso que seja adotado um 'lockdown' nacional, "respeitando as particularidades locais", explica. "


 

 

Ver comentários