Notícia

Padre que viveu e morreu no Espírito Santo foi canonizado em 2014

O jesuíta José de Anchieta foi declarado santo pelo Vaticano, após processo tramitar por 417 anos

Série especial CBN Vitória 20 anos

Em 2 de abril de 2014, uma missa de ação de graças na cidade de Anchieta reuniu 3 mil fiéis de todo o Estado com uma certeza: para eles, Anchieta já era santo. Isso porque o padre jesuíta José de Anchieta, que viveu e morreu no Espírito Santo, foi declarado santo pelo Vaticano, no dia seguinte. Desde então, a cidade que tem o nome do padre, no Sul do Estado, tem atraído turistas de vários lugares do Brasil e do mundo.

A partir de então, quem passa pelo Santuário Nacional de Anchieta,faz questão de levar uma lembrança do santo. Somente no primeiro ano, mais de mil imagens do novo santo foram vendidas. O Santuário também passou por mudanças. O padre jesuíta César Augusto dos Santos se tornou o primeiro reitor do Santuário de Anchieta. Ele é sacerdote da mesma ordem do Papa Francisco e do santo.

O processo de canonização teve início logo depois da morte de Anchieta, mas a primeira interrupção foi a exigência de 50 anos da morte do candidato. A falta de dinheiro e a dissolução dos jesuítas também atrasaram o processo, que durou 417 anos.

Ver comentários