Notícia

Sindisaúde diz que Estado não tem condições de atender toda a demanda

De acordo com o diretor do Sindisaúde, o governo precisa investir mais em saúde para atender as necessidades da população. Ele lembrou que foi anunciado que Cariacica terá um novo hospital, porém, o Estado não divulgou em qual ano ele será entregue à população

“Muita gente vai morrer até esse hospital de Cariacica começar a funcionar”. Esse é o temor do diretor do Sindicato dos Servidores da Saúde do Estado (Sindsaúde-ES), Valdecir Gomes, diante no cenário atual da saúde no Estado. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), 35 mil pessoas passaram a buscar atendimento médico na rede pública porque não têm mais plano de saúde. A demanda aumentou, mas segundo Valdecir, o governo não está fazendo nada para se adequar a essa nova realidade.

De acordo com o diretor do Sindisaúde, o governo precisa investir mais em saúde para atender as necessidades da população. Ele lembrou que foi anunciado que Cariacica terá um novo hospital, porém, o Estado não divulgou em qual ano ele será entregue à população.

“Não dá para esperar esse hospital de Cariacica, vai morrer muita gente sem necessidade até lá. Quando ele ficar pronto, as crianças vão ter crescido, isso é um ciclo e o Estado não está acompanhando o crescimento da população, o aumento das necessidades e o crescimento das endemias”, disse.

Valdecir destacou que a situação dos atendimentos de urgência e emergência é tão crítica que até os medicamentos dos pacientes do Novo São Lucas não estão sendo ministrados na hora certa por causa da superlotação e número insuficiente de profissionais. “O paciente chega lá de manhã, o médico atende, passa determinado procedimento, o paciente precisa tomar o remédio às 09h mas só vai tomar essa medicação às 14h. E aí a coisa piora, mas é assim que está funcionando, infelizmente”, contou.

Por nota, a Sesa informou que houve aumento da procura dos cerca de 35 mil usuários que deixaram os planos de saúde pelos serviços no SUS e vem trabalhando junto com os municípios formas de organizar o fluxo de urgência e emergência.

Disse também que para atender a demanda, já foram abertos 262 leitos e serão abertos 220 novos até 2018. Segundo a Sesa, estão em andamento as obras do Hospital Estadual Geral de Cariacica, que contará com 400 leitos, e também será concluída a obra do Hospital Estadual São Lucas, com 43 novos leitos e heliponto. A secretaria não informou quando o Hospital de Cariacica será inaugurado.

Sobre a crítica do Novo São Lucas, a direção do hospital informou que todos os pacientes encaminhados ou que vão ao Pronto-Socorro recebem atendimento médico e de enfermagem, conforme protocolo de classificação de risco. E as medicações são realizadas de acordo com a prescrição médica, seguindo os critérios assistenciais.

Ver comentários