Notícia

Comércio: prejuízo de R$ 16 milhões por causa da greve de ônibus

Segundo o diretor da Fecomércio, José Carlos Bergamin, a expectativa dos comerciantes era manter o ritmo das vendas pré-Natal nesta última semana do ano. Porém, com a greve dos rodoviários, o movimento está muito pequeno

O comércio da Glória vai funcionar das 9h às 16 horas
O comércio da Glória vai funcionar das 9h às 16 horas
Foto: Vitor Jubini/Arquivo

Os dois dias de greve dos rodoviários já causou um prejuízo de mais de R$ 16 milhões no comércio da Grande Vitoria. De acordo com a Federação do Comércio, de Bens de Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio), as pessoas estão com receio de sair para fazer as compras e não conseguir voltar para casa por causa da redução da frota dos coletivos.

O diretor da Fecomércio, José Carlos Bergamin, destacou que a expectativa dos comerciantes era manter o ritmo das vendas pré-Natal nesta última semana do ano. Porém, com a greve dos rodoviários, o movimento está muito pequeno.

“Trabalhamos no Natal com um desempenho muito bom, superou nossas expectativas. Esperávamos caminhar assim até o final do ano. O faturamento depois do Natal é em torno de 15% e esse valor está comprometido”, afirmou.

Leia também

De acordo com Bergamin, diante da incerteza da quantidade de coletivos que está circulando, os clientes preferem esperar a greve dos rodoviários acabar para depois sair para as compras. “Comenta-se que há um número suficiente de ônibus circulando para atender a sociedade, mas não é isso que a sociedade percebe. Ela é insegura para sair de casa, não sabe se vai ter o transporte regular para voltar. Isso tudo faz com que a parte emocional, que impacta muito o consumo, seja afetado”, contou.

Segundo Bergamin, se a greve terminar nesta quinta-feira (28), o comércio ainda consegue recuperar as vendas, pois, o ponto alto das compras de Réveillon será nesta sexta (29) e sábado (30).

Ver comentários