Notícia

Salmonela: alimentos contaminados podem causar infecção intestinal

Consumo de alimentos contaminados com a Salmonella enteritidis podem causar dores abdominais, diarreia, febre e vômito. 164 toneladas de frango da Perdigão estão sendo recolhidas em todo o país por risco de contaminação

Lotes já estão sendo recolhidos pela empresa
Lotes já estão sendo recolhidos pela empresa
Foto: Reprodução/Web

Diante do anúncio do recolhimento de mais de 164 toneladas de frango in natura da marca Perdigão em vários Estados,

incluindo o Espírito Santo

, por causa risco de contaminação, a Vigilância Sanitária Estadual orienta que os consumidores não comprem os produtos das marcas que foram produzidos nos dias 30 de outubro e entre 05 e 12 de novembro de 2018 por precaução.

Caso os alimentos não sejam devidamente preparados (fritos, cozidos ou assados), a Salmonella enteritidis pode causar infecção gastrointestinal. Os sintomas mais comuns são: dores abdominais, diarreia, febre e vômito.

A chefe do Núcleo Especial da Vigilância Sanitária, Kelly Rose Areal, explicou que caberá a empresa BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão recolher os produtos do mercado e que isso já está em andamento.

De acordo com Kelly, os estabelecimentos devem retirar os produtos dos lotes possivelmente contaminados do alcance dos consumidores. Os produtos devem ficar armazenados em um local separado até que a empresa faça o recolhimento. A mesma orientação serve para os consumidores que já compraram o produto. “A princípio, a orientação é alertar a população para não comprar. Os estabelecimentos devem recolher, colocar em um espaço segregado e identificado até que a empresa faça o recolhimento”.

> Consumidor pode devolver frango com suspeita de Salmonela

A presença de Salmonella enteritidis foi confirmada em uma parte das análises realizadas em produtos fabricados nas datas envolvidas no recall. Estão sendo recolhidas do mercado coxas e sobrecoxas sem osso, meio peito sem osso e sem pele (em embalagens de 15kgs), filezinhos de frango (embalagem de 1kg), filé de peito (embalagem de 2kg) e coração (embalagem de 1kg).

Segundo Kelly, por medida de segurança, os consumidores devem evitar comprar ou consumir esses produtos com fabricação nos dias dias 30 de outubro e entre 05 e 12 de novembro de 2018. Caso os alimentos já tenham sido comprados, a orientação é entrar em contato com o supermercado onde a compra foi feita ou com a BRF.

“Isso é uma maneira de minimizar o risco. Você não está confirmando que aquele produto está contaminado, mas você minimiza o risco não consumindo e não expondo ao consumo aquele produto ao consumidor”.

Saiba o que fazer com os produtos contaminados

Para conferir se o produto pertence ao lote contaminado relacionado no recall, o consumidor deve checar:

- Os números de registro dos lotes, que são 0177/18; 0209/18; 0223/18; 0174/18; 0230/18;

- O local de origem de produção, no caso o frigorífico de Dourados, em Mato Grosso do Sul;

- Data de produção, que são os dias 30 de outubro e 5, 6, 7, 9, 10 e 12 de novembro de 2018.

- O nome do produto;

- O peso líquido;

- A marca Perdigão;

- O carimbo de inspeção sanitária presente atrás da embalagem;

Caso o consumidor constate a irregularidade, deve entrar em contato com a BRF pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone 0800 031 1315. Uma equipe responsável pelo recolhimento definirá que devem ser feitos para substituição, devolução ou ressarcimento dos produtos.

Ver comentários