Como funciona a prestação de serviço de segurança privada?

Quem explica é o delegado da Polícia Federal, Leonardo Damasceno

Publicado em 02/12/2021 às 12h13
Segurança, segurança privada, segurança particular
Segurança, segurança privada, segurança particular. Crédito: Freepik

A Polícia Federal do Espírito Santo participou recentemente de uma ação nacional visando fiscalizar a prestação de serviços de segurança privada. Nesta edição do quadro Segurança em Foco, o delegado Leonardo Damasceno, chefe de Delegacia de Regional Executiva da PF no Espírito Santo, explica como é regulamentada a atividade no país.

A ação nacional tinha como objetivo o combate ao mercado clandestino de segurança privada. Uma lei federal regulamenta a atividade de segurança privada e a profissão de vigilante no Brasil, além de atribuir ao Ministério da Justiça o controle e a fiscalização dessas atividades.

A contratação de serviços clandestinos de segurança privada coloca em risco a integridade física e o patrimônio dos tomadores do serviço, vez que esses “seguranças” não são previamente cadastrados pela Polícia Federal, não tem seus antecedentes criminais verificados, não se submetem a avaliação psicológica e ao curso de formação profissional.

Este vídeo pode te interessar

A denúncia sobre uma empresa de segurança privada ou sobre uma atuação abusiva pode ser encaminhada para Polícia Federal pelo e-mail [email protected], além dos canais oficiais do Governo Federal para apresentação de denúncias.