Novo modelo vai tornar Barra do Riacho uma das áreas portuárias mais importantes do país

As explicações são do diretor-presidente da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa)

Publicado em 20/04/2017 às 20h17
Atualizado em 23/05/2021 às 00h47

O governo federal escolheu o porto de Barra do Riacho (Aracruz), gerido pela estatal Codesa, para iniciar um novo programa de privatização dos portos públicos brasileiros. A expectativa do diretor-presidente da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Luis Cláudio Montenegro, é que a licitação se realize no primeiro semestre de 2018, atraindo um investimento privado de até R$ 1,5 bilhão. Em entrevista ao programa CBN Cotidiano, Montenegro explica que a modelagem vai tornar essa região de Aracruz um dos portos mais importantes do país. 

Além desse novo investimento, Codesa também soma outro investimento de R$ 1,5 bilhão do projeto de expansão da Fibria na área que a empresa de celulose já ocupa no porto. Montenegro esteve em reuniões em Brasília para tratar da modelagem do processo junto ao BNDES e dos estudos de viabilidade, e também apresentou à bancada federal o plano de expansão de Barra do Riacho.