Contingenciamento: ES garante concursos e investimentos já iniciados

Ouça entrevista com o secretário de Estado de Governo, Tyago Hoffmann

Publicado em 17/02/2021 às 12h34
Atualizado em 17/05/2021 às 17h31

Neste ano, o governo do Espírito Santo delimitou novamente uma série de gastos da estrutura administrativa. O decreto, assinado pelo governador Renato Casagrande (PSB), prevê cortes em consultorias, diárias para servidores realizarem cursos, eventos e coffee breaks, compra de veículos e novos contratos de aluguéis de imóveis. O contingenciamento é baseado no mesmo feito em 2019 e 2020, que gerou economia de R$ 38,9 milhões para os cofres estaduais. A intenção é, além de 2021, estender o decreto de corte de gastos também para 2022, como explica em entrevista à CBN Vitória, o secretário de Estado de Governo, Tyago Hoffmann.

O decreto delimita ainda, para 2021, um teto para despesas com locações de veículos, energia elétrica, telefonia, combustível, passagens aéreas, contratos de vigilância, limpeza e conservação, de forma que elas não ultrapassem o total pago em 2019. De acordo com o secretário de Governo, Tyago Hoffmann, mesmo quando se der o fim da pandemia e o retorno de um número maior de servidores ao modelo presencial, os cortes de gastos com impressão, energia elétrica, passagens aéreas, limpeza e manutenção devem continuar no Executivo.

Hoffmann destacou que apesar do contingenciamento, concursos já iniciados estão mantidos, como da Polícia Civil, Sejus, Sedu e Idaf. Os investimentos iniciados também terão continuidade, com destaque para a montagem para março da estrutura metálica que será instalada na Terceira Ponte.