Golpe do 'falso assessor de investimentos' causa prejuízo de R$ 30 milhões no ES

Pelo menos 50 vítimas já foram identificadas pela Delegacia Especializada de Crimes de Defraudações e Falsificações

Publicado em 14/09/2021 às 11h07
Cibersegurança, hacker, tecnologia, golpes digitais
Crédito: Pexels

Sete quadrilhas diferentes são investigadas no Espírito Santo por aplicarem diferentes golpes, entre eles do "falso assessor de investimentos". Em um deles já foram identificadas pelo menos 50 vítimas no Espírito Santo e um prejuízo que pode ultrapassar R$ 30 milhões. É o que explica o delegado Douglas Vieira, titular da Delegacia Especializada de Crimes de Defraudações e Falsificações (Defa), em entrevista à CBN Vitória. Segundo o delegado, os criminosos oferecem investimentos com altos rendimentos financeiros, mas na prática não investem o dinheiro naquilo que foi prometido e somem com a quantia. Acompanhe a entrevista completa! Um outro golpe em investigação resultou em um prejuízo de mais de R$ 1 milhão na montagem de uma falsa cervejaria. 

Douglas Vieira alerta que as pessoas devem ficar atentas. O delegado ressalta que quem tiver interesse em realizar alguma aplicação financeira deve acessar os sites do Banco Central e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para checar se a empresa é certificada e possui autorização para a realização de tais operações e entrar no portal do Tribunal de Justiça para conferir se há processos contra o suposto assessor. 

Caso a pessoa já tenha feito o investimento, mas suspeita que é um golpe, o delegado fala da necessidade de fazer um boletim de ocorrência na delegacia, mesmo se a suspeita for pequena. Isso porque as ações policiais no âmbito criminal só podem ser realizadas em até seis meses, após esse prazo entra-se no instituto da decadência. Neste caso, quando o boletim foi feito, a polícia vai investigar.