Motoristas não param nos pontos e passageiros fazem protesto

No Terminal de Vila Velha passageiros ficaram para trás sem ter como ir para casa

Publicado em 06/02/2017 às 20h02
Atualizado em 23/05/2021 às 05h02

Passageiros de ônibus obstruíram o trânsito no sentido Centro, na Reta da Penha, na Praia do Canto, em Vitória, próximo ao cruzamento da Avenida Desembargador Santos Neves, na tarde desta segunda-feira (6). Os usuários do transporte público afirmaram que os coletivos não paravam nos pontos de ônibus da região, horas antes do horário anunciado pela categoria para suspensão das atividades por causa da insegurança.

Das três faixas no sentido Centro, que dá acesso à Praça do Cauê, apenas uma ficou liberada para a passagem de veículos, durante o protesto. No sentido contrário o trânsito ficou liberado. Motoristas de ônibus e veículos de passeio discutiram com manifestantes. Em um dos casos manifestantes quase foram atropelados por um motorista de um automóvel branco que resolveu avançar em cima das pessoas. Ele ainda parou para pegar uma barra de ferro e ameaçar um manifestante. Ninguém ficou ferido.

Uma das pessoas que tentava ir para casa era a diarista Isabel Oliveira, de 48 anos. “Nenhum (coletivo) para. Passam vazios, mas não param. Estão deixando a gente aqui no tempo. Eles (rodoviários) podem ir para casa. Os bandidos estão na rua e a gente também. Está todo mundo com medo e com fome aqui”, reclamou.

Para trás no terminal

Este vídeo pode te interessar

Algumas pessoas também ficaram para trás no Terminal de Vila Velha. Dezenas de passageiros também disseram que os coletivos pararam antes das 16 horas. A diarista Maria Lúcia Santos, de 40 anos, reclamou que precisou caminhar da Praia da Costa até o terminal porque não conseguiu ônibus. Ela pediu uma carona para ir para casa com uma amiga. “Agora é esperar alguém buscar a gente. A sorte que ela (amiga) mora em Santo Antônio e o tio dela está vindo buscar a gente”, relatou.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários (Sindirodoviários-ES), Edson Bastos, disse à Rádio CBN que lamenta a atitude tomada por alguns motoristas de ônibus. Ele reforçou que categoria foi orientada a recolher os coletivos das ruas, sem embarque de passageiros, somente às 16 horas desta segunda. A orientação ocorreu por causa da insegurança que tomou conta da Grande Vitória. A suspensão das atividades é por tempo indeterminado.

Vídeos mostram alguns acontecimentos durante os dias sem policiamento: