Número de empreendedores apostando em negócio próprio aumenta no ES

Só em 2017 foram 269 novos espaços para tratar de cabelos, unhas e de estética em Vila Velha

Publicado em 07/02/2018 às 13h27
Atualizado em 21/05/2021 às 05h31
Número de pet shops aumentou em Vila Velha e na Serra. Crédito: Eduardo Dias
Número de pet shops aumentou em Vila Velha e na Serra. Crédito: Eduardo Dias

A veterinária Manuela Alves tinha sua própria clínica no Centro de Vitória, quando decidiu, em 2016, ampliar os negócios e investir na abertura de um pet shop. Além de cuidar da saúde dos animais, ela viu que poderia faturar um pouco mais com a venda da rações e outros produtos especializados para cães e gatos. Além disso, ela passou a oferecer os serviços de banho e tosa.

Assim como fez Manuela, outros capixabas também têm apostado micro e pequenas empresas, aproveitando que a economia do país começa a dar sinais de recuperação. 

Em Vila Velha, os estabelecimentos focados nos cuidados com a beleza são os campeões de abertura pelos novos empreendedores. Só em 2017 foram 269 novos espaços para tratar de cabelos, unhas e de estética. Somando 2015 e 2016 foram apenas 52. Uma das explicações para esse crescimento é que muitas pessoas conseguem tratar da unha ou do cabelo dos clientes na própria casa, sem depender de comprar ou alugar um novo imóvel. O números de pet shops em Vila Velha também aumentou. Foram 96 novos abertos em 2017 e contra 21 abertos em 2016.

O economistas e coordenador municipal do Centro do Empreendedor de Vila Velha, Welby Sarmento, detalhou o perfil dos novos empreendedores do município.

"São pessoas que estão entrando em um novo mercado de trabalho, que estão desempregados. E pessoas também que estão mudando de área, que trabalhavam numa coisa e agora querem um ramo diferente", explicou o economista.

A veterinária Manuela, que abriu o pet shop no Centro de Vitória, destacou que apenas a boa vontade não basta para abrir um negócio e conseguir levá-lo enfrente. É preciso preparação.

"A pessoa que pretende abrir um pet shop, além de ter um capital de giro, tem que gostar do que está fazendo, porque é um ramo difícil. Não acho que vale a pena se aventurar", opinou a empresária.

Marcondes Caldeira Junior, analista do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), também falou da importância de se preparar bem para abrir o próprio negócio.

"Se a pessoa quer um negócio que dure por um longo tempo, ela precisa pensar em tudo. A localização, a estrutura, a capacitação técnica, a gestão das finanças e uma boa divulgação. Tudo isso vai contribuir para que a empresa cresça", avaliou o especialista do Sebrae.

Pet shops também tiveram um crescimento grande na Serra, passando de 6 em 2016 para 21 em 2017. Em Cariacica, foram 75 novos salões de beleza no ano passado. A prefeitura de Vitória não divulgou os números da Capital até o fechamento desta reportagem. De acordo com o Sebrae, também tem sido grande a procura de novos empreendedores interessados em abrir locais para vender alimentos e roupas.

Os seguimentos mais procurados

- Salão de beleza

- Venda de alimentos

- Venda de roupas