Conheça a história e curiosidades do Planetário de Vitória, que completa 27 anos

Ouça a conversa com o  diretor técnico-científico do Planetário de Vitória, Sérgio Mascarello Bisch, professor-doutor do Departamento de Física da Ufes

Publicado em 23/06/2022 às 11h54
Observatório Planetário
Observatório Planetário . Crédito: Fernando Madeira

O Planetário de Vitória, que fica no campus de Goiabeiras da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), completa 27 anos nesta quinta-feira (23). O projeto de criação de um espaço dedicado à astronomia no Estado começou no início da década de 80, através de uma associação de astrônomos amadores. Mas só com a passagem do cometa Halley, no final de 1985 e início de 1986, evento que teve grande repercussão, que a Ufes mobilizou esforços para atender ao grande interesse da comunidade pelo evento, construindo um observatório astronômico didático – o Observatório Astronômico da UFES (OA-UFES) – onde foi instalado o telescópio Zeiss Meniscas-Cassegrain, com espelho de 15 cm. O espaço foi então inaugurado em fevereiro de 1986, bem a tempo de observar o cometa Halley durante essa sua última passagem.

Quase uma década depois e em meio ao sucesso do observatório, foi implantado o projeto de criação do Planetário de Vitória. A Ufes adquiriu o projetor planetário, modelo Zeiss ZKP-2P, e a prefeitura construiu o prédio, com uma sala de projeção (cúpula) de 10 metros de diâmetro para instalação do projetor. O Planetário de Vitória foi, assim, inaugurado em 23 de junho de 1995. Desde então, o local faz parte da memória da Capital de muitos estudantes, professores e apaixonados pela astronomia que visitaram o espaço. Atualmente, o Planetário vem atendendo a um público anual entre 20 a 30 mil pessoas. Quem traz mais curiosidades é o diretor técnico-científico do Planetário de Vitória, Sérgio Mascarello Bisch, professor-doutor do Departamento de Física da Ufes. Ouça!

Este vídeo pode te interessar