Hanseníase: teste rápido será oferecido pelo SUS até julho e vai possibilitar diagnóstico precoce

Os entrevistados são o diretor do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde, Gerson Pereira, e a médica dermatologista Lúcia Diniz

Publicado em 26/01/2022 às 17h27
Hanseníase
Hanseníase. Crédito: Getty Images

O Ministério da Saúde vai implementar a realização de testes rápidos para a hanseníase no Sistema Único de Saúde (SUS). Em entrevista ao CBN Cotidiano, o diretor do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde, Gerson Pereira, explico que esse tipo de testagem foi aprovada pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) em 03 de janeiro e a pasta tem 180 dias para distribuir e oferecer esses testes na rede do SUS. Segundo Pereira, os testes rápidos vão possibilitar o diagnóstico precoce da doença, que é incapacitante, propiciando rápido tratamento e interrupção da cadeia de transmissão através do paciente. Ouça:

O Brasil é o segundo país do mundo em casos de hanseníase. Também em entrevista à Rádio CBN, a médica Lúcia Diniz, assessora do Departamento de Hanseníase da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), explicou que a doença causada por uma bactéria bacilar e transmitida por gotículas de saliva, através da fala, espirro, tosse e/ou beijo. A hanseníase, apontou a dermatologista, era conhecida como "lepra", mas o termo foi colocado em desuso para evitar preconceito. Ouça: