Julgamento do assassino confesso de Gerson Camata deve terminar nesta quarta (04)

O advogado e assistente de acusação, Ludgero Liberato, explica como será a dinâmica deste último dia de júri

Publicado em 04/08/2021 às 10h51
Ludgero Liberato, advogado
Ludgero Liberato, advogado. Crédito: Carlos Alberto Silva

O julgamento de Marcos Venicio Moreira Andrade, assassino confesso do ex-governador do Espírito Santo, Gerson Camata, deve ser concluído ao final do dia desta quarta-feira (04). No primeiro dia, foram ouvidas testemunhas de acusação como também as de defesa e o próprio réu. O destino de Marcos Venicio agora vai ser decidido por sete juradas. Quem conduz o julgamento é o juiz Marcos Sanches. Os trabalhos foram retomados nesta quarta (4), no Fórum Criminal de Vitória, com os debates. A acusação vai poder falar por 1h30. O mesmo tempo vai ser destinado à defesa. Poderá haver ainda 1 hora de réplica para cada uma das partes. A expectativa do advogado assistente de acusação, Ludgero Liberato, é de o julgamento chegue ao fim por volta das 17h desta quarta-feira (04). 

A viúva do ex-governador, Rita Camata, contou em depoimento aos jurados que o ex-governador Gerson Camata, já sabia, por meio de amigos em comum, que Marcos Venicio falava que queria matá-lo. Ela relatou ainda que Gerson Camata estava triste devido a denúncias, nunca provadas, feitas por Marcos Venicio em entrevista ao jornal O Globo, em 2009. Marcos acusou na época o então senador, de ter praticado caixa dois e rachid – prática de ficar com parte dos salários dos funcionários. Camata processou o ex-servidor por danos morais, o que levou ao bloqueio de R$ 60 mil na conta de Marcos Venicio. No depoimento desta terça-feira (03) de Marcos Venicio, mais uma vez, ele confessou que matou o ex-governador. Mas sustentou que não planejou o crime.