Mudança na isenção do Imposto de Renda, taxação sobre dividendos: entenda o que deve mudar

A entrevistada é Karoline Marchiori, professora de Direito Tributário da FDV

Publicado em 28/06/2021 às 17h40
Prédio da Receita Federal, na Avenida Beira Mar, em Vitória
Prédio da Receita Federal, na Avenida Beira Mar, em Vitória. Crédito: Fernando Madeira

O governo federal enviou, na última sexta-feira (25), ao Congresso Nacional a segunda parte da reforma tributária. A nova etapa da reforma tributária prevê o aumento da faixa de isenção do Imposto de Renda de Pessoa Física para R$ 2,5 mil. Atualmente, está isento quem ganha até R$ 1,9 mil. A proposta também reduz o imposto de renda para empresas, mas o ministro Paulo Guedes disse que essa diminuição será viabilizada pela volta da taxação de lucros e dividendos, que segundo a medida proposta, passarão a ser tributados em 20% na fonte. Sobre o assunto, a doutora em Direito Tributário Karoline Marchiori, professora de Direito Tributário da Faculdade de Direito de Vitória (FDV), falou ao CBN Cotidiano. Ouça: