Pobreza menstrual: como ajudar meninas no ES

Conheça as iniciativas dos projetos Recriar e Mudando Fluxos, como também as ações do poder público

Publicado em 15/10/2021 às 11h20
Absorvente, menstruação, pobreza menstrual
Absorvente, menstruação, pobreza menstrual. Crédito: Pexels

No último dia 7, o presidente Jair Bolsonaro vetou uma lei aprovada pelo Congresso Nacional que previa a distribuição gratuita de absorventes femininos para estudantes de baixa renda e pessoas em situação de rua. A pobreza menstrual é uma realidade latente no Brasil. Um levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU) constatou que 25% das meninas brasileiras entre 12 e 19 anos já deixaram de ir à aula alguma vez por não ter absorventes.  

Em Vila Velha, no bairro Boa Vista 2, um projeto ajuda essas jovens vulneráveis socialmente que não têm condições de comprar o absorvente. Segundo relatos, na ausência do absorvente, elas chegam a usar panos, folhas, papel e até jornal quando menstruadas. O projeto Recriar/Todas Juntas nasceu há um ano e atende cerca de 200 mulheres. Os absorventes são distribuídos através de doações, seja do próprio produto ou de valores em dinheiro que servem para a aquisição. Em entrevista à CBN Vitória, a idealizadora do Todas Juntas, Melissa Emanuelle, traz mais detalhes. Acompanhe!

Um outro projeto, o Mudando Fluxos, também atua no combate à pobreza menstrual. A Maria Fiorio, representante do projeto, explica como o trabalho acontece na Grande Vitória. A meta é ajudar 600 meninas até o fim do ano.

O município de Vitória, em cumprimento à Lei nº 9.613/2020, instruiu as unidades de ensinou para a aquisição de absorventes menstruais, que pode ser realizada com a verba do Conselho de Escola. A distribuição já está sendo feita nas unidades de ensino, como conta, em entrevista à CBN Vitória, a secretária municipal de Educação traz os detalhes. Acompanhe!

A escola precisa informar que os absorventes estarão disponíveis às estudantes que necessitarem e, para além da informação, a Secretaria Municipal de Educação orienta ainda que diante da relevância e da urgência da temática, as unidades de ensino devem incorporar a discussão nos diversos espaços de diálogo do coletivo escolar, objetivando um processo educacional em torno do tema.

VILA VELHA

A Prefeitura de Vila Velha, por meio da Secretaria de Assistência Social, informa que os absorventes são fornecidos nos acolhimentos institucionais e no Centro Pop. São ofertados todos os produtos para higiene pessoal, alimentação, higienização e atendimento psicossocial. O número de meninas/mulheres é de acordo com a procura e solicitação dos kits.

CARIACICA

Nos abrigos institucionais, a Secretaria Municipal de Assistência Social de Cariacica (Semas) informa que oferece todos os tipos de materiais de higiene pessoal às adolescentes que estão em acolhimento institucional, de acordo com a demanda. Porém, não possui um programa específico de distribuição de absorventes.

SERRA

A Prefeitura da Serra, por meio da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (Seppom), realiza a campanha Absorvendo o Bem, que arrecada absorventes. Os pontos de coleta são atualmente a Seppom, em Serra Sede e o PróCidadão, em Portal de Jacaraípe. Até o momento foram arrecadados mais de 25 mil absorventes, que serão destinados a meninas e mulheres em vulnerabilidade social.

GOVERNO DO ESTADO

O programa ES Solidário atende às demandas, por meio de solicitações feitas por municípios, coletivos, associações e igrejas com ações sociais, que direcionam as doações de donativos às famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Os donativos são recebidos por meio de doações feitas por empresas e pela sociedade civil. Contribuições em dinheiro são usadas para a compra de alimentos e outros itens essenciais. Os repasses são feitos em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar (CBMES).

Desde o início do programa, foram arrecadadas e distribuídas mais de 27 mil cestas básicas e verdes; além disso, também foram repassados kits de higiene e limpeza; pacotes de fraldas geriátricas; frascos de álcool 70%; máscaras de proteção, além de itens avulsos de alimentação. Nos últimos meses, o ES Solidário tem também incentivado as doações de absorventes descartáveis, inclusive realizando uma campanha interna com esta finalidade. Desde junho de 2021, já foram arrecadados e distribuídos cerca de 1200 pacotes de absorventes.